Anjos em Minha Vida

Anjos Em Minha Vida (Sextante, 2010) foi um livro que li lá em meados de 2010 e jamais esqueci. Sabe aquelas leituras que fixam na sua mente, que você não consegue se desfazer das lembranças que o texto traz mesmo que queira? Então. Foi um dos poucos livros que me fizeram chorar de verdade. Mas eu gosto assim, de leituras que marcam, que deixam rastros na nossa vida, e que nos façam evoluir e aprender.

A história é sobre a própria autora, a Lorna Byrne, uma jovem senhora de seus cinquenta e poucos anos. Ela conta que desde bebêzinha consegue enxergar nada menos que os anjos. No começo, a família dela achava que se tratava de alguma doença mental ou algum tipo de desequilíbrio, pois o bebê Lorna ficava olhando para o nada, sorrindo, seguindo coisas e pessoas que não existiam. Quando foi crescendo, ela foi entendendo que aquilo não se tratava de algo tão normal assim. Ela conseguia ver e se comunicar com os seres de luz — coisa que nós, normalmente, não conseguimos tão facilmente assim.

Lorna passou por muitas dificuldades durante a sua vida. E a maior dificuldade dela é contada em seu livro. Ela conta as suas vivências, seus segredos, suas aflições, preocupações e sofrimentos. Como tudo começou, como ela conseguia lidar com esse dom e como as pessoas reagiam. E nessa história a gente consegue extrair muitos ensinamentos e conselhos para a nossa própria vida. Lorna só virou escritora agora com esta idade. Segundo ela, depois de ter vivido muito e ter passado por muitas experiência, desta vez chegou a hora de escrever e compartilhar com o mundo o presente que recebeu dos céus para acrescentar algo na vida das pessoas. O livro é quase como um desabafo, é Lorna abrindo o seu coração, contando a sua vida para nós, compartilhando conosco suas aflições, seus sofrimentos, suas angústias e também suas conquistas.

Em nenhum momento ela tenta convencer você de que anjos existem. Ela simplesmente conta que vê, sente e conversa com eles de forma natural. Particularmente, como espiritualista, acredito sim que eles existem e que estão constantemente conectados conosco, quer você acredite ou não, quer você seja um ateu, alguém que não acredita em Deus ou que nunca rezou na vida. Mas enfim, deixemos as polêmicas para outro dia.

Porque o título é tão diferente em português? Primeiramente, talvez tenha sido um esquema de tradução mais lógica. Ou seja, traduzir fielmente para o português ficaria “Anjos em meu cabelo”. Talvez não soaria tão bem assim. Então, colocaram assim mesmo: Anjos em minha vida, que não muda em nada o significado do livro. Mas enfim, porque “em meu cabelo” no título original? Segundo Lorna, quando um anjo queria falar com ela, ele “mexia” em seus cabelos levemente, fazendo-os voar como se estivesse ao vento. Ela imediatamente sabia que era o anjo Hosus, uma fonte de luz que guia Lorna por muito tempo em sua vida.

No mais, Anjos Em Minha Vida vale a pena a leitura para quem quer algo leve, mas ao mesmo tempo emocionante e que acrescente algo. Lorna tem um site: www.lornabyrne.com.